Há anos venho estudando o comportamento da mulher nos tempos atuais. Este espaço destina-se a analisar os reflexos (positivos e negativos) decorrentes do movimento feminista, através de textos escritos por mim e outros autores.

terça-feira, 20 de abril de 2010

NÃO DEIXE O CAVALHEIRISMO MORRER

Há alguns anos eu estava em um restaurante com uns amigos e resolvemos dar uma “esticada” para outro lugar.
Ao me aproximar do carro de um deles, o rapaz, muito solícito, abriu a porta do veículo e me alertou para tomar cuidado ao entrar nele, pois se tratava de um Jipe. Eu, muito grosseiramente, respondi: “Não precisa se preocupar, meu ex-marido tinha caminhão e cansei de andar nele. O que é um Jipe perto de um caminhão?”. Só no dia seguinte é que tive um “insight”, me dando conta que o meu amigo estava sendo um cavalheiro e eu o deixei desconcentrado, desconsiderando o seu ato gentil.
Foi a partir deste episódio que comecei a pesquisar a “masculinização” feminina e percebi que quando eu falava sobre o cavalheirismo, ouvia, por parte das mulheres, a mesma frase: ”Se a gente deixar que façam isso parece que somos incapazes”.
O post anterior, “A escolha do seu par", mostrou claramente como as mulheres, no passado, se deixavam conduzir pelo seu parceiro de dança sem se sentirem ameaçadas pela submissão. E hoje em dia, nós nos sentimos incapazes diante da gentileza de um homem?
Entramos no século XXI com a deturpação de inúmeros valores. É nisso que precisamos ficar atentas, sabendo separar o “joio do trigo”. Não é diante destes pequenos (ou será grandes?) atos de amabilidade que medimos a nossa capacidade. Ela está no nosso potencial e na nossa competência para a atuação, e isso está mais do que provado.
Como queremos que os homens sejam mais sensíveis, se nós mesmas estamos fechando as portas para esta possibilidade? O resultado disso é o que vemos todos os dias, em todos os lugares: pessoas endurecidas, individualistas e totalmente solitárias.
A ânsia pela autonomia e independência está nos cegando para o reconhecimento de atos de gentileza e nos tornando, aí sim, incapazes de nos relacionarmos.

"Geisa Machado"


Quero citar a seguir dois eventos importantíssimos que me aconteceram na última semana:
- No dia 10/04/2010 tive a felicidade de receber e acolher em minha casa 5 grandes amigas blogueiras, o que tornou o nosso encontro inesquecível. São elas: Elaine Barnes (Nas asas da coruja), Majoli (Rabiscos da alma), Sueli Benko (Fenixando), Sandra Botelho (Meu aconchego) e Maria Bonfá (Um mar de sonhos). Quem quiser saber de mais detalhes, inclusive com fotos, procure os blogs de Elaine, Majoli e Sueli. Obrigada amigas! Amo demais todas vocês!

- Através do meu blog, fui procurada pela produção do programa Show+, veiculado pela emissora Rede TV+ (NET), para ser uma de suas participantes. O Show+ é jornalismo de entretenimento, tendo um assunto como base para debates. O tema para o qual fui convidada foi “Saudade”. Quero compartilhar com vocês esta incrível experiência. Quem tiver TV a cabo da Net e puder assistir, segue abaixo os dados do programa:
- Emissora: Rede TV+ (NET)
- Programa: Show+ - apresentador Darcio Arruda
- Canal 14 (para São Paulo)
Canal 10 (para o ABC)
Canal 08 da TVA digital
- Dia e horário: 21/04/2010 (quarta-feira feriado) – às 19,30hrs.
Para quem não puder assistir no dia citado acima, no prazo de uma semana (a partir do dia da exibição do programa), é só entrar no site da emissora (http://www.redetvmais.com.br/) que será passado na íntegra.

22 comentários:

  1. Geisa,
    Eu ainda tenho um cavalheiro em casa... acho muito fofo quando ele abre a porta do carro pra mim ou quando puxa a cadeira no restaurante pra eu me sentar... não tenho a sensação de inútil não... me sinto é amada e mimada por ele. Realmente hoje em dia poucos são os que ainda tem essa atitude, porisso que há o espanto quando isso acontece. Nao penso que dificultamos pra eles nao amiga... é que realmente são atitudes que não esperamos mais hoje em dia.
    Ahhh...eu vi a foto do encontro de vocês no blog da Elaine... fiquei com água na boca viu amiga... mas tenho fé em Deus que esse ano ainda vou estar no meio dessas mulheres lindas e tão carinhosas...vou sim....
    Agora... tu tá chique hem? vai participar de um programa de TV??? olha eu acho que posso pegar essa tv aqui pela internet... vou assistir sim... e depois venho aqui pra dizer que te vi na tv...quanto glamour meu Deus... você merece estar participando mesmo porque é uma das mulhere mais inteligente que eu conheço...além de linda né gente??? rsrsrs
    Bjs carinhosos e te vejo amanhã.
    Márcia

    ResponderExcluir
  2. Que pena que esta morrendo...
    Obaaaaa, hoje vc vem aqui.
    Vamos ver vc na tv heim amiga, tá muito chique. Logo logo será uma global.
    Bjos e até a noite

    ResponderExcluir
  3. amiga... nao consegui assistir...vou ter que esperar uma semana né? affeee...
    Depois dá uma passadinha lá no meu blog que tem selinho pra voce ok?
    Bjs e lindo final de semana
    Márcia

    ResponderExcluir
  4. OI GEISA,

    para variar,outro texto escrito por uma mulher-feminina.

    Os homens,em geral constumam ser gentis "antes" e pragmáticos "depois".(rs).

    "ANTES".

    -Princesa, você está exuberante! Lindo este seu decote, e só quem tem este colo maravilhoso pode usá-lo. E gostei também, deste batom, sua boca parece que está mais carnuda, muito sensual,pô que vontade de dar aquele beijão. E esta saia? Lógico que eu sabia que você tinha um corpão, mas nem imagimei tanto,pois se sua panturrilha é assim, tão gostosinha, imagine os andares superiores.

    Que joelhinho perfeito, também. E que perfume é este?....huuummmm, maravilhoso!!!

    Quem cá minha lindona, deixa eu tirar esta maquiagem toda....


    "DEPOIS".

    -Olha, quando nós sairmos evita vir com estes decotes que mostram até o seu umbigo, tá? Não fica legal este exibicionismo, parece coisa destas periguetes.Pô bota um batom mais discreto, só se via sua boca e apeasar dela ser carnuda fica parecendo, beiço de palhaço.Você só tem estas saias curtíssimas, aparecendo a metade das coxas? Podia ser mais baixa, até porque suas panturrilhas parecem destes jogadores de futebol, muito músculo e pouca carne. Homem gosta é de carne!Você engordou, não? Tá mais gorda, sim! Teu joelho, engraçado é meio "empretecido". Tá vendo estou espirrando toda hora é este seu perfume muito forte e estou,também com meio quilo daquela maquiagem "pesada" dentro do meu nariz.


    Então, Geisa um cavalheiro seria um homem que tivesse plena consciência de que aquilo que ele falou "antes" não era porque estava movido a excesso de feromônios e sim, educação,mesmo !

    E concordo, plenamente com você que mulheres,radicalmente feministas, impedem que os homens sejam cavalheiros.

    E é realmente, muito comum elas falarem:

    -Pode deixar, que eu não sou aleijada...

    Exatamente, tanto "antes", quanto depois".(rs)

    Um abração carioca e você merece tudo que está lhe acontecendo!

    ResponderExcluir
  5. Cavalheirismo é coisa de berço e aceitá-lo com a mesma naturalidade também.O texto como sempre é perfeito e toca na ferida de muitas de nós que exigimos aquilo que nem, sabemos aceitar. No mais, parabéns novamente pelo programa. Você contribuiu de forma tranquila e segura como é mesmo. Me emocionei com a própria felicidade e orgulho que me proporcionou. Você merece esta resposta do universo pelo seu empenho e dedicação para todos nós. O tema saudades veio de encontro a tudo que nos ensina aqui, até mesmo do feminino que está se diluindo e pedindo socorro. Montão de bjs e abraços amiga

    ResponderExcluir
  6. Adorooooo cavalheirismo sincero... Sinto falta de receber flores, de ser encaminhada até o carro e ver que ele gentilmente abre a porta do carro... Sinto falta de ser cuidada.

    Parabéns, mais que merecidas conquistas.
    Fiquei com uma vontade enorme de estar entre vcs. Já fui lá no site, mas pelo jeito vou ter que esperar, mas já ficarei feliz em poder assistir.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  7. sniffffff....eu não vi você na TV.
    Estou tentando acessar o site, mas não roda de forma alguma o vídeo.
    Mas pelo que li no comentário da Márcia, tenho que esperar mais uns dias né?
    Tomara que dê certo de te ver, mas preferiria estar sentadinha lá na minha sala te vendo na tv, mas não abri e-mail por estes dias, então, danou-se...rsrs.

    Quanto ao teu texto de cavalheirismo, raridade no dia de hoje, acho que em cada 1000 homens deve ter um.

    Ou será que sou eu que ando desencantada demais?
    Pode ser.

    Beijos minha querida.
    Saudades de você.

    ResponderExcluir
  8. Minha blogueira preferidaaa... Que chic vc hein. Eu também não consegui reproduzir o programa pelo site, mas tenho certeza que você brilhou lá, assim como brilha aqui, nas palestras, no consultório. Vc merece!!
    Merece também ser cercada de cavalheiros sinceros. Eu adooooro homens gentis também. Mas eu ri muito com o comentário do Paulo, Ge!! Até que conheci alguns cavalheiros, e amei o tratamento! Digno de uma lady fame..rss, mas fico feliz que mesmo com segundas intenções, eles ainda recorram ao cavalheirismo para nos "conquistar".. hehehe
    beijos
    Rose

    ResponderExcluir
  9. Minha blogueira preferidaaa... Também não consegui reproduzir o programa pelo site, mas tenho certeza que você brilhou, assim como brilha aqui, nas palestras, no consultório. Você merece! E merece vários cavalheiros sinceros aos seus pés.rss.. mas confesso que ri muito com o comentário do Paulo... conheci muitos cavalheiros..rss.. e amei o tratamento digno de uma lady de porcelana... apesar das segundas intenções, é bom sabem que eles ainda recorrem ao velho e bom cavalheirismo para nos "conquistar"..rss
    Mas preciso comentar o que ouvi ontem mesmo de um amigo que me contava sobre uma "mera aventura": "Caraca, Rose... o que está acontecendo com vocês mulheres? Não existe mais homem gentil não? É só abrir a porta do carro que vocês já se apaixonam e querem casar!" rss... beijoooos

    ResponderExcluir
  10. Olá Geisa,
    Hoje ao abrir o meu computador, e ver o seu comentário fiquei muito, muito feliz, pois nem calcula quanto.
    Eu sou assim, quando alguém deixa de vir aqui, eu penso logo foi alguma que eu disse e não devia, felizmente não foi caso e ainda bem,eu costumo brincar mas sempre sempre com o máximo respeito por toda a gente.
    Sobre o seu post, digo, eu costume dar sempre a prioridade, às senhoras,e levanto-me sempre para dar o lugar a uma senhora seja bem vestida ou mal vestida,e tantas vezes nem obrigado, nem um sorriso nada,acho que o mal não está em mim está nelas.
    Fico feliz de saber que é uma vedeta da televisão rrs

    um bom fim de semana
    um beijinho
    José.

    ResponderExcluir
  11. Oi amiga! Um lindo final de semana e uma semana inteirinha de muito amor para você também! Felipe Travelling

    ResponderExcluir
  12. Que texto maravilhoso,amiga

    Ah!com relação,ao comentário que você deixou lá no meu blog:(D.Redonda),acredito,que você tenha razão quando disse,que "comprei a idéia",mais achei melhor levar pro lada da gozação rsrsr,o que de certa forma para mim soa como um insentivo há mais,vou provar a ela,que posso,quero e devo,mudar essa minha condição atual
    Beijão e volte sempre

    ResponderExcluir
  13. Primeiramente quero te dizer que concordo com voce "Como queremos que os homens sejam mais sensíveis, se nós mesmas estamos fechando as portas para esta possibilidade? O resultado disso é o que vemos todos os dias, em todos os lugares: pessoas endurecidas,"
    Segundo lugar a Elaine me contou tudinho disse que voce estava otima , parabens
    bjs

    ResponderExcluir
  14. Que chic mulher!!!
    Televisão e tudo, vou tentar ver, pois não consegui no dia. Parabéns.

    Acredito que juntamente com as conquistas por nós mulheres conseguidas atravéz de movimentos feministas e o diabo, trouxemos também a disvinculação de algumas regras básicas em relação ao comportamento.
    No afã de nos mostrarmos sexo forte...independência...capacidade absoluta de ir e vir, acabamos por nos confundir e confundir também aos homens que já não sabem mais o que devem ou podem fazer em relação às mulheres . Se bem que cordialidade e gentileza são inerentes ao sexo, devendo sim ser usual em qualquer relação.
    Todas as mudanças carregam fatores positivos e negativos , temos que agora então, tentarmos reintegrar certos hábitos de gentileza e até de educação , pois é tão bom ser tratada com deferência e assim também tratar nossos semelhantes.
    Gostei muito do tema, adoro gentilezas .

    Beijo e lindo dia pra você.

    p.s. Delícia de encontro vocês tiveram , dá até uma invejinha, rsrs.

    ResponderExcluir
  15. Amiga querida, dando uma passadinha pra desejar uma semana muito linda pra você.

    Saudades enorme.

    Beijos com muito carinho no teu ♥

    ResponderExcluir
  16. QUE LEGAL GEISA, VOU ENTRAR NO SITE COM CERTEZA...

    UM BEIJO

    ResponderExcluir
  17. Geisa... Que legal! Desejo o maior sucesso!!!


    Beijos
    AL

    ResponderExcluir
  18. Cavalheirismo não é artigo que se vende em farmácia hein Geisa !!! Ótima a sua reflexão.
    Bjs

    ResponderExcluir
  19. Florzinha querida, confesso que vc me deixa muito emocionada em teus textos ... pois tem coisas q parecem q forão escrita diretamente pra mim.
    ... Desejo muiiiiiiiito mais sucesso!!!
    Luz em sua caminha.
    bjosss

    ResponderExcluir
  20. Boa Tarde!
    Acabei de ler uma postagem sua sobre homem cavalheiro!
    Tenho um perfil no Twitter e no Facebook intitulado de Sr. Gentleman
    http://www.facebook.com/Sr.Gentleman

    Ficaria bastante grato se pudesse visitar e deixar seu comentário ;)

    Ass.: Sr. Gentleman

    ResponderExcluir
  21. Ou seja, por anos e anos o sexo feminino vem obtendo privilégios como verem nós homens cheio de estúpidas regras de etiquetas diante de mulheres,sendo ceifados aos 18 anos em guerras para defende-las e a seus filhos, pegando estafa de tanto trabalharmos para sustenta-las, puxando cadeira em restaurante quando essas mesmas mulheres sempre tiveram mãos para pegarem por elas mesmas. Sou declaradamente um homem machista, mas nesse ponto tenho que tirar o chapéu para o feminismo: se antes, tudo o que vocês tinham que fazer era ficarem em casa e verem seus homens se matarem de trabalhar para lhes entregar, como tributo à sua vagina, todos os seus rendimentos e conquistas de machos trabalhadores, muitas vezes em empregos que detestavam para não fracassarem como homens; Se antes vocês lavavam uns pratos, faziam o almoço e uma vez ou duas por semana lavavam alguma roupa (as mais ricas nem isso,não faziam nadinha mesmo)e viam seus irmãos, pais, maridos, cunhados, primos, amigos num momento de emergência nacional serem mortos numa trincheira ou voltarem mutilados e cheio de neuroses de guerra.......se antes, meus amores, a mulher podia com a "opressora instituição do casamento", ter acesso a todos os bens que o marido possuia e todo o suor que dele desprendia unicamente em troca de uma reles vagina....agora CHUPA, mulherada...Vão ter que se virarem sim, vão ter que provarem seu valor pau a pau com os homens, vão ter que trabalhar fora e sairem às ruas com todos os perigos da violência urbana atual.E mesmo que fracassem em seus empregos, jamais irão ser chamadas de fracassadas pela sociedade como nós homens somos, quando não conseguimos trabalho nem cidadãos pra o Estado nós somos, somos chamados de vagabundos.

    ResponderExcluir
  22. Ou seja, por anos e anos o sexo feminino vem obtendo privilégios como verem nós homens cheio de estúpidas regras de etiquetas diante de mulheres,sendo ceifados aos 18 anos em guerras para defende-las e a seus filhos, pegando estafa de tanto trabalharmos para sustenta-las, puxando cadeira em restaurante quando essas mesmas mulheres sempre tiveram mãos para pegarem por elas mesmas. Sou declaradamente um homem machista, mas nesse ponto tenho que tirar o chapéu para o feminismo: se antes, tudo o que vocês tinham que fazer era ficarem em casa e verem seus homens se matarem de trabalhar para lhes entregar, como tributo à sua vagina, todos os seus rendimentos e conquistas de machos trabalhadores, muitas vezes em empregos que detestavam para não fracassarem como homens; Se antes vocês lavavam uns pratos, faziam o almoço e uma vez ou duas por semana lavavam alguma roupa (as mais ricas nem isso,não faziam nadinha mesmo)e viam seus irmãos, pais, maridos, cunhados, primos, amigos num momento de emergência nacional serem mortos numa trincheira ou voltarem mutilados e cheio de neuroses de guerra.......se antes, meus amores, a mulher podia com a "opressora instituição do casamento", ter acesso a todos os bens que o marido possuia e todo o suor que dele desprendia unicamente em troca de uma reles vagina....agora CHUPA, mulherada...Vão ter que se virarem sim, vão ter que provarem seu valor pau a pau com os homens, vão ter que trabalhar fora e sairem às ruas com todos os perigos da violência urbana atual.E mesmo que fracassem em seus empregos, jamais irão ser chamadas de fracassadas pela sociedade como nós homens somos, quando não conseguimos trabalho nem cidadãos pra o Estado nós somos, somos chamados de vagabundos.

    ResponderExcluir

DEIXE AQUI O SEU CHARME EXPRESSO EM PALAVRAS