Há anos venho estudando o comportamento da mulher nos tempos atuais. Este espaço destina-se a analisar os reflexos (positivos e negativos) decorrentes do movimento feminista, através de textos escritos por mim e outros autores.

terça-feira, 11 de maio de 2010

EXPECTATIVA X FRUSTRAÇÃO

Você está prestes a conseguir aquela vaga de emprego tão desejada.
Você está prestes a receber aquela promoção pela qual tanto se esforçou.
Você conheceu alguém, descobre que é o amor da sua vida e está prestes a ter um relacionamento com esta pessoa.
E de repente tudo se desmorona, nada do que você previu, aconteceu. Ou se aconteceu, não foi o que esperava.
E aí vem a frustração, que é o estado de quem não atingiu o seu ideal, o seu desejo. Ela vem acompanhada da sensação de se estar incompleta (o). Pela ausência de um objeto (ou de alguém), você fica privada (o) da satisfação que isso lhe daria, de não ter o resultado que se esperava.
Em contrapartida, nós temos a expectativa, que é a esperança fundada em supostos direitos. Portanto, quando desejamos algo criamos uma expectativa em relação a este desejo e se ela for muito grande, acaba se tornando uma ilusão. Na ilusão não vemos a realidade como se apresenta e não podemos atuar de acordo com os fatos. Ex: não perceber que não está qualificada (o) para aquele emprego (promoção) ou que o ser amado não é a perfeição que imaginou.
Pessoas muito controladoras exigem que seus desejos sejam satisfeitos e não aceitam quando o resultado não é o que esperavam.
O que torna a vida interessante é a possibilidade de realizar um sonho. Porém, quanto maior for a expectativa, se esse sonho não se realizar, maior é a frustração e maior a dor, a angústia e o consequente sofrimento. Principalmente nos casos amorosos quando não há a reciprocidade desejada.
O corpo da mulher é feito para gerar e dar a vida a um novo ser. É ela quem nutre este ser fisicamente (amamentando-o) e emocionalmente (amando-o). Para a sociedade ela é o próprio amor. Os homens também possuem este sentimento, mas em menor escala e com menos intensidade. Pela sua constituição psíquica, eles são mais práticos e realistas, criando menos expectativas.
Fala-se muito em amor incondicional, sentimento este que não exige nada em troca. Porém, nós, seres humanos, ainda não estamos preparados para vivê-lo. Para nós, o amor exige reciprocidade. Nós amamos na esperança de sermos amados. E essa esperança gera uma expectativa tamanha, que se não houver a “satisfatória” correspondência, ficamos decepcionados e frustrados.
Em síntese, você se torna a vítima das vítimas quando a necessidade de ser amada (o), sobrepõe-se a necessidade de ser respeitada (o).

"Geisa Machado"

31 comentários:

  1. Lindo, lindo, lindo...Adorei estar aqui e ler o que escreves. Vou continuar a pesquisar-te. Vem conhecer os meus.
    www.queriaserselvagem.blogspot.com
    www.congulolundo.blogspot.com

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. São muitas as frustrações, tenho até um texto com esse nome, em "minhas redações" no Dr Gogle, mas temos que seguir em frente, não é?
    Ótima terça, bj.

    ResponderExcluir
  3. Oi Geisa,
    Verdade né? criamos uma expectativa em relação ao ser humano e também quanto as nossas capacidades..quando algo não vem de encontro as nossas necessidades ou o que queriamos que fosse aparece no lugar a frustação.
    Mas o ser humano é dotado de reações que dependendo de cada um, podem nos livrar dela ou nos afundar mais um pouco. Eu graças a Deus e por confiar cegamente Nele normalmente tenho poucas frustaçoes porque não costumo voar muito alto nas minhas vontades. Concordo com você que o amor incondicional não está ainda para os seres humanos, exceto para as mães... essas no meu modo de ver amam incondicionalmente,porém o mesmo não está para os filhos.
    Bom, eu penso assim...
    Bjs carinhosos
    Márcia

    ResponderExcluir
  4. Vou confessar que estou enciumada, pois amigos também sentem ciúmes...vejo você em outros blogs e não vai no meu....sniffffffffffff

    Assim eu fico triste por demais da conta sô.
    rsrsrs

    Bem, agora que já reclamei, vou te ler com calma, aí deixarei comentário relacionado a sua postagem, ok?

    Beijos minha amiga querida que me abandonou.
    Mas eu gosto de você mesmo assim...será que você esqueceu de mim?

    ResponderExcluir
  5. Olha minha amiga, o que eu já tive de expectativas nesta minha vida e depois acabei frustrada, perdi até a conta.

    Agora estou aprendendo a não criar mais expectativas, ando cansada por demais, acho que pra mim agora tanto faz, o que vier, veio.

    Beijos com carinho e saudades.

    ResponderExcluir
  6. oi querida.. saudade de ti.. lindo seu texto.. eu sempre tenho essa mania de criar expectativas. resultado me decepciono. não estou pronta para amar incondicionalmente. quero reciprocidade..preciso..mas nem sempre consigo..beijão querida

    ResponderExcluir
  7. GEISA,

    você pede que "DEIXE AQUI O SEU CHARME EXPRESO EM PALAVRAS", quando nós vamos postar nosso comentário.

    Por favor, depois desta corretíssima postagem, deixe o número do seu banco, o da sua conta bancária e agência, e ao invès de "charme expreso em palavras", solicite o que tem direito, por absoluta competência, ou seja:

    "DEPOSITE AQUI O VALOR CORRESPONDENTE AO SEU CRESCIMENTO INTERIOR"

    E eu me sinto absolutamente,vitorioso, pois apesar de ser, um mero "escrevedor" de palhaçadas naqueles meus blogs,desde a primeira vez que a lí, tive a certeza de que, nascia aqui uma talentosa escritora.

    Comentar o quê?

    Sensacional!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  8. Oi Geisa!!

    Me desculpe por somente hj falar com vc. Eu tenho recebido todos os e-mails que vc me manda e na medida do meu tempo tenho lido todos. O primeiro que vc me escreveu em 20 de março foi tão bonito e fiquei emocionada e contente pela sua demonstração de carinho para comigo. Foram palavras bonitas e alegres que me fizeram sentir muito bem. Me perdõe se não lhe respondi antes. Nao foi má vontade ou esquecimento, foi falta de tempo mesmo e alguns pequenos entraves de ordem pessoal que fizeram com que me afastasse um pouco do contato com os amigos.

    O que importa é que to de volta e a partir de agora voltarei a escrever meus textos, sendo que um por semana, pois as responsabilidades com casa, trabalho e filho tem me tomado muito tempo e tb irei visitar alguns poucos blogs que gosto. E como ja externei antes, adoro o seu, álias não so eu como meu colega de trabalho, ele tb lê e adora seus textos. Inclusive ele gosta muito de suas reflexões e posicionamentos sobre o papel da mulher atual.

    Vou atualizar a leitura do seu blog e a partir de agora estarei mais presente.

    Um beijinho carinhoso.
    PS. vi sua entrevista no programa que falou sobre "saudade" e adorei. Depois falo mais sobre isso.

    ResponderExcluir
  9. Olá Geisa, bom dia, o Paul já disse tudo, mas eu tenho que dizer mais uma vez que você escreve lindamente.Pois isto o melhor é não criar grandes expectativas, para as desilusões serem menores também.

    Um bom final de semana
    um beijinho.
    José.

    ResponderExcluir
  10. Geisa, quanta inspiração e sensibilidade!! Texto perfeito

    ResponderExcluir
  11. Texto muito bem escrito, mas que merece o meu comentário, no que toca aos sentimentos.
    "O corpo da mulher é feito para gerar e dar a vida a um novo ser. É ela quem nutre este ser fisicamente (amamentando-o) e emocionalmente (amando-o). Para a sociedade ela é o próprio amor. Os homens também possuem este sentimento, mas em menor escala e com muito menos intensidade."
    Discordo mas aceito da sua posição afinal é nas diferenças que nos encontramos.Quantificar os sentimentos dava "pano para mangas" não existe esse instrumento e decerto que muitas páginas daria para entrar no contraditório. Mas este comentário não é para abrir esse ponto, mas sim para afirmar, na minha pessoa que o amor de Pai/Mãe é exactamente igual embora muitas vezes apareça por ai uns mais iguais do que outros.
    Vou passando por aqui...e sempre que achar que deva comentar ai estou eu ....
    Termino como comecei..um bom texto.

    ResponderExcluir
  12. Olá Geisa,boa tarde.
    Muito de acordo com seu texto,lindo e verdadeiro.
    Mas a vida é assim mesmo não? Temos expectativas e esperanças que se desfazem em desilusões e frustrações.Mas vamos levando e sabendo que apesar de todas as desilusões e frustrações,vale a pena seguir em frente.
    Quero agradecer sua visita e suas palavras
    que me deixaram muito feliz.
    Postei o texto da Martha justamente pelas verdades que ela escreveu ali.
    Eu penso realmente que hoje mãe não é a mesma de ontem.Eu mesma,sou mãe,avó,trabalho,faço academia e ainda brigo com o Mal de Parkinson há 15 anos sem poder deixar cair a peteca, vou tocando em frente por não ter opção e principalmente para manter minha auto estima.
    Gosto de ser mãe de minhas tres filhas ,avó de meu neto,boa profissional e apaixonada pelo avô de meu neto,meu grande amor,por acaso meu marido ha 35 anos.
    Um grande e carinhoso abraço querida pelas coisas lindas que você escreve.

    Teca

    ResponderExcluir
  13. Geisa...
    Adorei...perfeio, e da para repensar se o perfeito a não frustação seria a felicidade????
    Seria divindade, seria humano???
    Eu não queria não ter frustrações...são elas que me levam a lutar mais e mais sempre.
    Precisamos nos ver sim...nunca da certo...ai que frustração...rrsrsrsr
    Bjs amada

    ResponderExcluir
  14. Muito inteligente seu texto Geisa, é algo a ser pensado.

    Obrigada pela visita, estou em falta com meus amigos, mas meu tempo anda corrido demais, mas também sei que devo desacelerar, rs.

    Bijão e bom domingo pra vc.

    ResponderExcluir
  15. Já estava com saudades!
    Estou ficando repetitiva, mas fazer o quê, vc escreve maravilhosamente...
    O ser humano é muito complexo e em sua complexibilidade consegue ser, ainda, mais complexo rsrsrs
    Tem gente que quer ser livre e quando encontra alguém que permite à ele a tal liberdade, diz que a pessoa não o ama pois nem liga para ele...
    Outros dizem que preferem a sinceridade, mas vai ser sincero o tempo todo para ver no que dar...
    Uns sonham demais e confundem esperança com espera...
    Existem, ainda, os que tem medo de ser feliz.
    Ficamos ou estamos frustados pq confundimos tudo e queremos sempre mais do que o outro pode oferecer ou o que não merecemos por falta de empenho/trabalho.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Caramba! Eu bem passei por isso esses dias? rss eu estava esperando que um certo alguém quisesse namorar comigo, e fiquei tao eufórica que imaginei tudo que eu podia sobre uma relação a dois XD mais aí senti q foi tudo por água a baixo e engordei estupidamente. Agora que estou me estabilizando acho q vou conseguir voltar à dieta.

    ResponderExcluir
  17. Oi Geisa!

    Texto excelente. Muito boa sua reflexão e me fez olhar um pouco para dentro de mim.

    Engraçado suas palavras batem exatamente com o momento que tenho vivido e como tenho me sentido.

    Algumas expectativas, por conta desta nova realidade em que me encontro (chefe de família, mãe, profissional, dona de casa, responsável pelas finanças, etc) mexeram muito comigo e fizeram com que eu achasse que conseguiria fazer tudo e dar conta de tudo ao mesmo tempo, ou seja, fazer mil coisas em um único momento, sozinha. No entanto, como não estava conseguindo fazer isso, afinal somos uma so e o fato de não estar preparada para algumas dessa coisas (conforme vc relatou ai em cima) geraram em mim uma "enorme frustração". A consequência não foi muito legal. O stress tomou conta de mim e cheguei a um momento de muita dor. Me afastei de muitas coisas das quais gosto, como: dos amigos, do lazer, de mim, do meu filho (tadinho ele foi um dos que mais sofreu, pois fiquei um porre).

    So consegui enxergar tudo isso, depois de um dia em que quase pirei e por sorte, apesar de tudo, a consciência daquilo veio a tona. Ali vi que precisava fazer algo e a primeiro coisa que fiz foi procurar minha psicóloga. A partir dali, comecei a aprendar a lidar com minhas expectativas e minha frustações da melhor forma possível. Não vou dizer para vc que é fácil, pois desejamos tantas coisas e projetamos o sucesso em todas que lidar com os fracassos (que são absolutamente necessários) é difícil e complexo. É um exercício diário. Enfim, to seguindo em frente.

    Olha, li o texto sobre a "dança" e fiquei encantada com a forma delicada e bonita que o autor nos fala sobre um assunto que eu admito nunca ter me tocado. Foi novidade para mim perceber a dança daquela forma, como meio de aproximação real entre homens e mulheres. Muito bonito e realmente, devemos tentar recuperar isto, que foi perdido ao longo de algumas décadas.

    Bem, tive a chance de ver seu vídeo no programa redetvmais. Adorei o tema, principalmente por ser uma pessoa extremamente saudosista e ali foi interessante a forma como vc e as outras convidadas abordaram o tema. E o que mais gostei foi a chance de ver você. Adorei, vc é super simpática, leve, alegre e comunicativa. Muito bom conhecê-la. Parabéns pelo programa.

    Ah, muito legal tb pelo que li vc ter conhecido pessoalmente algumas amigas blogueiras. Que a amizade de vcs perdure por muito tempo. Espero que um dia eu consiga tb conhecer pessoalmente alguns dos meus amigos virtuais.

    Um beijinho carinhoso.
    PS. vc tem orkut?

    ResponderExcluir
  18. oi querida..ja com saudade de ti.. passando para te deixar um beijo e desejar uma tarde maravilhosa..

    ResponderExcluir
  19. Oi amiga, graças a Deus e a vida aprendi a não criar expectativas,logo parei de sofrer por tantas coisas que acabavam comigo.Por outro lado parece que as coisas perderam muito da importância,já que não espero nada delas. O que vier é lucro.Não posso dizer que ficou mais legal viver assim,porém ficou menos massante. Claro que em algumas situações ainda crio uma certa ansiedade como vender um imóvel, porém quando não dá certo,respiro e retomo o trabalho pra tentar de novo.Minha necessidade maior hoje é o repeito que conquistei,me respeitando. Putz,amei o post e também as imagens que colocou. Vamos por aí,aprendendo por aqui e tomando consciência no que fazer pra melhorarmos mais o que somos. Obrigada! Montão de bjs e abraços também pelo domingo tão feliz e "ansioso" que passamos rs...A expectativa foi no caso,um presente para todas.

    ResponderExcluir
  20. ..."Nós amamos na esperança de sermos amados"... ou pensamos que amamos aquele ser que queremos mudar! Bjinhos da Madrasta!

    ResponderExcluir
  21. Geisa, eu adorei a conversa sobre a pipoca, ilustrativa de tantas pessoas que conheço..., e sua visita é sempre um presnte, obrigada.

    Quanto às frustações , costumo pensar que elas existem por colocarmos sempre o impossível como espectativa, precisamos aprender a esperar o possível e razoável, sem ultapassar o limite do provável.
    Esse tema é para sentar entre amigos, bebericar e assunto pra noite afora, rs.

    Beijinho, tenha uma noite de sonhos.

    ResponderExcluir
  22. Oiii....
    Primeiramente queria agradecer pelo recado no meu blog, não tenho muita prática ainda,mas sinto uma certa necessidade de colocar os meus sentimentos pra fora,ja guardei por muito tempo,e mais um pouco explodiria..rs
    Agora em relação ao seu texto,eu fiquei impressionado com as colocações nele colocadas,principalmente no final,qdo se trata de nós seres humanos que sempre amamos o próximo esperando o mesmo amor de volta,o chamado amor incodicional que seria o amor perfeito,infelizmente são poucos que sentiram e sentem,isso é se ja sentiram ele de verdade mesmo,pois quase todos nós,amamos sim,mas no fundinho sempre esperando nem que seja um pouquinho desse amor todo em troca.. Mas estou em busca disso, e sei que qdo consguiir serei muito mais feliz! Um beijo =)

    ResponderExcluir
  23. Pois é, amiga, concordo com tudo que você diz nesse texto. Eu achava impossível não criar expectativa com relações às coisas que estavam para acontecer, mas resolvi treinar e descobri que é perfeitamente possível. Hoje, só deixo alguma expectativa aparecer quando não me lembro de afastá-la, mas basta um "xô! pópará!" que ela sai correndo...rs. Foi uma das grandes conquistas da minha vida. Beijão!

    ResponderExcluir
  24. Geisa,
    Este é um comentário-convite.
    Quero convidar você para participar de uma mega promoção que está acontecendo lá no blog: sorteio de 1 exemplar do livro Perseguição digital. Para participar basta acessar este link e preencher o formulário. É simples e bem rápido. Espero você.
    Beijos e obrigada.

    ResponderExcluir
  25. Espectativas e frustrações, a vida é cheia...
    Passando pra desejar aquele fim de semana bem legal, cheio de alegria, fica na paz, bj.

    ResponderExcluir
  26. Pois é! A Mariana é muito legal, mas é do tipo que não aguenta quando alguém fala alguma coisa muito idiota, e gosta de se esconder um pouco dos outros.

    ResponderExcluir
  27. Sumistesssssssss!
    Bjinhos da Madrasta!

    ResponderExcluir
  28. Geisa,a mais pura verdade!Não se pode ir muito carente ao pote!...rsss...Melhor ficar um tempo sozinha,fortalecer-se e só depois procurar um novo relacionamento usando mais a razão,senão sofremos mesmo!Excelente seu texto e blog!Obrigada pelo seu carinho!Bjs,

    ResponderExcluir
  29. Oi minha amiga lindaaaaaa
    to passando por aqui pra te desejar um lindo e abençoado final de semana
    Bjs carinhosos
    Márcia
    Ps: Finalmente consegui entrar e visitar as Bloggirls....amei e já levei o link...vocês são demais!!!!

    ResponderExcluir
  30. Faço o gaminho inverso, li o post seguuite. antes desse.
    e há muitas décadas percebi que todas vezes que minha expectativas não foram atendidas, lá estava a frustração. Desenvolver ualgumas chaves para evitar Expectativas foram importantes.
    Gostei desse texto também.

    Abraços.

    ResponderExcluir

DEIXE AQUI O SEU CHARME EXPRESSO EM PALAVRAS